O inicio do novo método capitalista ?

A Matrix do Capitalismo.

O livro é de 1998. Para muitos, um ano distante. Trata-se de Velocidad de Escape: La Cibercultura em el Final del Siglo, do escritor Mark Dery. Segundo ele sugere, há uma inocência no usuário do chamado ciberespaço. Poucos sabem, por exemplo, da existência dos “cookies”, esses pequenos bits de software plantados nos computadores das pessoas para coletar parte dos seus dados pessoais. Essa ignorância só encontraria paralelo naquela generalizada sobre a relação estreita que se estabelece entre o controle do acesso à esfera digital e o controle do acesso às informações do usuário.

Não parece descabida a ideia de que o capitalismo passa por uma autêntica mutação decorrente da aceleração tecnocientífica e econômica que tomou conta da terra e se transformou em estratégia de dominação. Na tentativa de enunciar essa passagem e capturar sinais desses novos tempos, foram inventados vários termos, tais como: sociedade pós-industrial, sociedade do espetáculo, era da informação (e até era do conhecimento!), globalização e outros menos cotados. Da mesma forma parece que muitos pressentem que a nossa cultura está rapidamente sendo desmaterializada, ou seja, digitalizada e reelaborada na esfera da informação. Por isso, Mark Dery, analisando esse processo no campo artístico, considera que a cibercultura está prestes a atingir a “velocidade de escape”. Só para lembrar: essa velocidade acontece quando um corpo vence a atração gravitacional de outro corpo, como, por exemplo, uma nave faz ao abandonar a Terra. O autor pensa que a cibercultura está prestes a romper o limite que a prende ao mundo geográfico, o mundo da matéria. Algo como se o mundo virtual se desprendesse do mundo atual, ganhando “vida” própria. Parece que isso já está acontecendo.

Ao mesmo tempo, numa nova e acelerada economia de rede em constante mudança, prender a atenção dos clientes (consumidores) implica em controlar o máximo possível o seu tempo. Por isso se diz, não sem razão, que o consumidor não é mais um alvo do mercado. Nessa situação, ele é o próprio mercado, o qual precisa ser conhecido, prospectado e processado em todo o seu potencial. O consumidor precisa ser acessado e tornado cativo. Uma prisão, cujo marketing pode transformar num amplo e confortável resort. Praticamente como transpor o conceito do filme Matrix à realidade

Se você se enquadra em algo nesse texto, tente então ficar uma semana sem acesso a internet. E use o celular apenas em caso de emergencia.

vamos ver o quão dependente estamos desse Capitalismo Matrix.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s