Alguns tópicos acerca da Fenomenologia.

A fenomenologia, nascida a segunda parte do século passado, a partir das análises de Franz Brentano (1838- 1917) sobre a intencionalidade da consciência humana, trata de descrever, compreender e interpretar os fenômenos que se apresentam à percepção, pois, segundo este pensador, a psique se dirige a algo, necessariamente.

Edmund Husserl influenciado por Brentano e pelo conceito “existencial” de Soeren Kierkegaard, elaborou uma fenomenologia que pautou grandes pensadores do século XX como Sartre, Camus, Heidegger entre outros.

O método fenomenológico pode ser definido como uma “volta as coisas mesmas”, isto é, aos fenômenos, àquilo que parece à consciência, que se dá como objeto intencional. Seu objetivo é chegar à intuição das essências, isto é, ao conteúdo inteligível e ideal dos fenômenos captando de forma imediata.

O pressuposto fundamental da fenomenologia é que “toda consciência é consciência de alguma coisa”. Assim sendo, a consciência não é uma substancia mas uma atividade constituída por atos ( percepção, imaginação, especulação, paixão …) com os quais visa algo. As essências ou significações ( noema)  são objetos visados de certa maneira pelos atos intencionais da consciência (noesis).

Com o objetivo de que a investigação se ocupe apenas das operações realizadas pela consciência. é necessário que se faça uma redução fenomenológica ou epoché, isto é, coloque-se entre parenteses toda a existência efetiva do mundo exterior. As coisas, segundo Husserl, caracterizam-se pelo seu inacabamento, pelas possibilidades de sempre serem visadas por noesis novas que as enriquecem e as modificam.

A fenomenologia tem como conceitos fundamentais:

  • As coisas mesmas: O fenômeno é o que aparece à consciência.
  • Consciência: É a percepção imediata mais ou menos clara, pelo sujeito, daquilo que se passa nele mesmo e fora dele.
  • Intencionalidade: Toda consciência é consciência de alguma coisa.
  • Epoché ou redução fenomenológica: Colocar entre parenteses qualquer julgamento, a atitude natural de avaliar as coisas, ou seja, suspender qualquer juízo de valor sobre o mundo natural.

Para a fenomenologia, em todo o conhecimento, um “cognoscente” e um “conhecido”, um sujeito e um objeto, encontram-se face a face. A relação que existe entre os dois é o próprio conhecimento. A oposição dos dois termos não pode ser suprimida ; esta oposição significa que os dois termos são originalmente separados um dos outros, transcendentes um ao outro. A função do sujeito consiste em aprender  o objeto; a do objeto em poder ser apreendido pelo sujeito e em sê-lo efetivamente.

Considerada do lado do sujeito, esta apreensão pode ser descrita como uma saída do sujeito para fora da sua própria esfera e como uma incursão na esfera do objeto, a qual é , para o sujeito, transcendente e heterogênea. O sujeito apreende as determinações do objeto e, ao aprende-las, as introduz, fá-las entrar na sua própria esfera.

O sujeito não pode captar as propriedades do objeto senão fora de si mesmo, pois a oposição do sujeito e do objeto não desaparece na união que o ato do conhecimento estabelece entre eles; permanece indestrutível. A consciência dessa oposição é um aspecto essencial da consciência do objeto. O objeto, mesmo quando é apreendido , permanece para o sujeito algo exterior; é sempre o objectum, quer dizer, o que está diante dele. O sujeito não pode captar o objeto sem sair de si( sem transcender) mas não pode ter consciência do que é apreendido sem entrar em si, sem se reencontrar na sua própria esfera.  O conhecimento realiza-se por assim dizer, em três tempos:

  1. O sujeito sai de si
  2. Está fora de si
  3. E regressa finalmente a si.

 

texto adaptado do livro:

Orientações para Elaboração de Projetos e  Monografias.

Carmen Lúcia Fornari Diez
Geraldo Balduino Horn
Editora Vozes. 2004

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s